48 A miscigenação entre italianos e brasileiros ocorreu sobretudo entre homens italianos e mulheres brasileiras, por diferentes fatores.
Não existe nenhuma pesquisa que comprove esse dado, mas "uma profícua produção literária produzida sobre a imigração italiana no estado ajudou a construir e a fortalecer este mito".
Isso explica o fato de, na cidade de São Paulo, os meridionais terem dominado bairros inteiros, como foi o caso do Bixiga, do Brás e da Mooca, habitados especialmente por imigrantes oriundos da Calábria e de Campânia.
Assim, os alemães culpavam os italianos pelo atraso de todas as obras públicas da colônia.A questão racial foi decisiva na política imigratória brasileira.27 Após a Segunda Guerra Mundial e a declaração de guerra do Brasil contra os países do eixo, a vinda de italianos para o Brasil entrou em decadência.Sociedade Brasileira de Sociologia (Página de downloads ).26.4041 Os vênetos eram pequenos proprietários de terra na Itália e viam na imigração para o Brasil a possibilidade de se tornarem grandes fazendeiros.As maiores colônias prosperaram na Região Metropolitana de Curitiba, sendo o município de Colombo (localizado na Grande Curitiba ) a maior colônia italiana do Paraná.26 Apenas seis estados brasileiros concentraram a quase totalidade da imigração italiana no Brasil.13 Eles mantêm os costumes tradicionais italianos, assim como parte da população brasileira, que acabou por absorvê-los por causa do impacto da imigração italiana no Brasil.43 Surgiram então pessoas que se destacaram.«O Discurso da Italianidade no ES: Realidade ou Mito Construído?» (PDF).Por volta de 1902, 52 da população da cidade tinha nascido na Itália.47.104 Os italianos que foram para o Brasil podem ser classificados em três grupos distintos: os meridionais, os setentrionais e os pequenos proprietários vênetos.26 Diversas outras colônias foram criadas nos anos seguintes, sendo o sul de Santa Catarina o principal foco reunião de planos de cu de colonização italiana do estado.Os italianos instalados nestas primeiras colônias provinham majoritariamente da Lombardia e do Trentino, o qual pertencia na época ao Império Austro-Húngaro.




A obra retrata um menino italiano engraxate, figura bastante comum nas ruas de São Paulo na época.79 O censo de 1940 revelou que, embora a imigração alemã tenha sido bem menos numerosa que a italiana, o idioma alemão era mais falado no Brasil que o italiano.87 A relação entre vênetos e friulanos, em particular, não era das mais amistosas nas colônias sulistas, embora ambos os grupos tenham vindo da mesma área do Norte da Itália.Os pretos eram chamados de brasileiros, trazendo uma visão pejorativa e racista em favor de uma superioridade italiana.Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.Em consequência, os anos em que houve oposição à presença de imigrantes foram apagados da historiografia, cita um ciegas novela na medida em que se reconstruía a História sob a perspectiva assimilacionista e colocava o imigrante italiano, em São Paulo, como aquele que teria trazido o progresso, o trabalho.Lorenzoni chamava de jacobinos "os poucos brasileiros, moradores na colônia, que só viam em qualquer imigrante italiano um elemento de desordem e um parasita".O português falado em São Paulo é "muito mais aberto e menos nasalizado em confronto com o português do Rio de Janeiro, por exemplo".
Acessado em 9 de fevereiro de 2015.


[L_RANDNUM-10-999]