Ambos pensam que a relação vai acabar assim que discutem mais do que cinco minutos.
Amor e super não conjugam nenhum verbo e podem ser inconciliáveis.
Outras razões por detrás deste desencontro, pode ser o facto de o desespero ser sentido por quem está potencialmente interessado, o colocar nas mãos de outra pessoa a responsabilidade pela sua felicidade, o acreditar numa relação perfeita, sempre cor-de-rosa e em que a paixão.Se as nossas avós queriam um homem que fosse um bom marido e um bom pai, e quando assim não acontecia, aguentavam para não ir viver para debaixo da ponte, hoje muitas mulheres procuram não homens, mas super-homens, que sejam super-românticos, super-atenciosos, super-atentos, super-empáticos, super-conversadores.E têm, mas nenhum preenche os requisitos ao encontro com mulheres em palermo lugar mulheres solteiras de 38 de namorado/a.O nosso sistema procura se mulher para amante detectou que você raramente responde a novas conversas.Mais uma vez, em comum: a carência afectiva e a procura de se sentirem aceites, valorizados, desejados e amados.São atraentes, cultos, inteligentes, interessantes, simpáticos, bons comunicadores, generosos, têm sentido de humor, são talentosos, alguns são figuras mediáticas do cinema, das telenovelas, da política, do mundo empresarial tem tudo para ter não um, mas muitos interessados.Também pode estar a acontecer que estejam a projectar um no outro aspectos da sua própria personalidade com os quais lidam menos bem, ou a tentar resolver situações não resolvidas no passado com os progenitores.E quanto aos homens?
O facto de ter um namorado/a não é garantia da sua felicidade.
Eles, porque talvez já estejam saturados de saltitar de atração em atração ou cansados de sentir todas as noites o lado frio e vazio da cama, querem agora uma mulher em quem confiem, que os faça sentir grandes, que valha a pena voltar para casa.




Alguns dizem que não, que já estão vacinados, mas a validade da vacina nem sempre é muito grande.Só vale a pena ter um namorado/a quando essa pessoa nos faz sentir ainda melhor connosco próprios, com os outros e com o Mundo.Apenas podemos pedir-lhe que participe nesta comunidade.Homens e mulheres, apesar de quererem ter uma relação, amar e sentir-se amados, parecem falarem línguas diferentes.São inúmeras as pessoas que me revelaram ao longo do meu percurso profissional, terem casado sem querer casar, terem tido filhos sem quererem ser pais, terem ficado com pessoas que não amavam, apenas para fugir dos seus próprios medos e agradar a quem sentiam ter.O nosso sistema detectou que é muito raro responder a novas conversas.São super-carreiristas no trabalho, mas muitos deles estão ainda no secundário, senão na primária no que toca à linguagem dos afectos, à empatia e ao descobrir das necessidades emocionais dessas mulheres e escondem as suas fragilidades e vulnerabilidades.Difícil, não lhe parece?
Talvez seja o caminho para encontrar e viver o amor que tanto quer.
Mas é preciso reduzir o uso da palavra super, especialmente quando se trata de namorados.




[L_RANDNUM-10-999]