A emigração, porém, não atingiu valores alarmantes até a segunda metade do século xvii, quando dá à procura homem em pordenone cresceu ao ponto de forçar o governo português a tomar medidas que visavam restringir as saídas de pessoas de Portugal.
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (ibge Simon Schwartzman, indicou que cerca de 10 dos brasileiros afirmaram ter ancestralidade portuguesa, percentual que, numa população de cerca de 200 milhões de brasileiros, representaria cerca de 20 milhões de luso-brasileiros.É corriqueiro afirmar que grande parte das mazelas da sociedade brasileira são fruto desse tipo de povoamento que juntou portugueses "degenerados índios "lascivos" e africanos "libidinosos dando origem a uma sociedade problemática.72 As figuras do mineiro e depois do brasileiro faziam parte do imaginário português e foram amplamente retratados na literatura do País.Nota-se a rusticidade dos imigrantes.a b Keila Grinberg.No decorrer do século XX, essa endogamia caiu e o casamento envolvendo um cônjuge português e o outro brasileiro cresceu gradualmente, passando então a predominar.Tudo sobre astrologia, tarot.Entre 1908 e 1920, dos casamentos registrados nas paróquias de Belém, em quase 20 deles pelo menos um dos cônjuges era português, o que mostra como era significativa a presença lusitana naquele momento.




74 A imprensa brasileira do início do século XX contribuiu para criar diversos estereótipos negativos sobre os portugueses, sendo que algumas dessas imagens permanecem no imaginário brasileiro até hoje.Havia uma antiga e bem-sucedida comunidade de trabalhadores especializados oriundos de Portugal, que se dedicavam especialmente ao comércio.Imigração portuguesa no Brasil, ou emigração portuguesa para o Brasil, é o movimento populacional de portugueses para o, brasil.A população parda (ou seja, mestiça de português com africano e índio ) era de 4,1 milhões de pessoas e os negros totalizavam 1,9 milhões.A Coroa portuguesa gastou grande parte do ouro brasileiro para viabilizar seu modo de vida luxuoso e pomposo.Mais do que ser português nato, era necessário comprovar a "pureza de sangue" (ausência de antepassados judeus, mouros, índios e negros até certo número de gerações, além de estudos em Portugal, geralmente na Universidade de Coimbra.Portanto, no imaginário coletivo português, permaneceu apenas a imagem do imigrante vitorioso, enquanto que o imigrante "perdedor" era ignorado.
49 Já entre 1915 e 1918, 32 dos homens condenados por crimes na cidade eram portugueses, número alto, haja vista que somente 15 da população do Rio era portuguesa.
74 Todavia, o tratamento privilegiado que a legislação brasileira deu e ainda dá aos portugueses não necessariamente se refletia no tratamento que os imigrantes receberam do povo brasileiro.


[L_RANDNUM-10-999]