Se escutarmos com o conhecimento, com aquilo que mães solteiras à procura de uma parceira na bolívia aprendemos, na realidade não estaremos a escutar mas a interpretar, a comparar, a julgar, a avaliar, a moldar- nos a um determinado padrão estabelecido.
Esta semente do procuro mulher solteira de equador interesse pessoal tem-se mantido presente ao longo de um milhão de anos.
O percebimento da verdade, o sentimento do que é a verdade, com a sua beleza, o seu amor como se poderá alcançá-lo?176 Isso é cultura superficial - todas as mulheres procuram homem 2014 culturas aparentemente são superficiais - mas a sua consciência, as suas reacções, a sua fé, as suas crenças, as suas ideologias, os seus medos, ansiedades, solidão, sofrimento e prazer são semelhantes àquelas do restantes indivíduos.Mas nós nutrimos as crenças, ideias e dogmas e dessa forma provocamos descontentamento.Conquanto essas coisas sejam essenciais não constituem a totalidade da liberdade.Ex., não é a palavra árvore; a palavra é diferente do facto.Ela é propriamente uma negação do "positivo pois "positivo" é o "compreender" um problema imbuído de um motivo: o propósito de "fazer alguma coisa" em relação a ele.E, decerto, pode viver neste mundo de culpa, sem ansiedade e desespero.(.) O importante é escutar simplesmente, sem desejar, sem procurar, porque esse escutar é um estado mental em que não resulta nenhuma interferência do conhecimento, nenhuma actividade do pensamento; e nesse silêncio mental.
Tendo consciência da natureza parcial do conhecimento, será possível não permitir que a mente seja aprisionada nele, de modo a ser capaz de uma acção total- que é acção não baseada num pensamento ou numa ideia?
Para se poder descobrir alguma coisa, é sempre preferível dizer Não a dizer Sim.




Não sofreremos todos nós, de uma maneira ou de outra?Não estamos a analisar, estamos apenas a observar o mapa do medo, mapa esse caracterizado de extraordinária complexidade.É sobre isto que os professores e eu vimos há dias debatendo.De natureza inquieta seguindo o eterno movimento de expansão e contracção, é incessante a actividade do pensamento, seja ela visível ou não, ruidosa ou subtil.Portanto, a identificação com algo maior é um processo de auto-expansão; mas ainda é a luta do 'eu do ego.Porque, nesse estado primário não somos perturbados nem sentimos medo; não temeremos qualquer perturbação.Cada evento é totalmente novo, no sentido de que a memória não é capaz de o reconhecer; isso não pode ser reunido em palavras nem lembranças.Logo, eu sou o sofrimento- não se trata de eu ser distinto do sofrimento; eu sou o sofrimento.Mas, ao negar o sexo, esses homens arrancam os próprios olhos e decepam a própria língua, uma vez que estão negando toda a beleza da Terra.


[L_RANDNUM-10-999]